A civilização e os idiotas

Vejam esse pequeno e divertido trecho ao filme A Era do Gelo (2002), quando os protagonistas têm que se virar com um bando de dodos para recuperar o melão do bebê. Volto depois. Se não mostrar no post, o link está aqui.

O filme, claro, faz um brincadeira com os dodos. Ele usa o fato dos bichos estarem extintos para retrata-los como perfeitos idiotas. Como a natureza sempre foi implacável com idiotas, tamanha idiotice seria a razão da extinção da espécie. Reparem que, a despeito disso, eles se acham perfeitamente organizados e precavidos.

Me aproveitando dessa brincadeira, achei uma boa oportunidade para exercitarmos nossas mentes. Vejamos:

00:20 Um dodo desastrado é pisoteado no desfile
Imaginem: O desfile é interrompido e aqueles que pisotearam punidos disciplinarmente.

00:28 Um chuta o outro ladeira abaixo
Imaginem: O que chuta é preso e indiciado por homicídio doloso.

00:48 – Dodo cai no buraco quente por puro destempero
Imaginem: O buraco quente com uma tampa e cercado. No caso do acidente, o dodo que estava dando aula seria indiciado por homicídio culposo.

01:40 – Varios caem do penhasco por causa do melão (“La se vai nossa última fêmea”)
Imaginem: Uma grade de proteção dois metros de distância do precipício. A paisagem nunca mais seria apreciada, mas a segurança vem em primeiro lugar.

01:53 – Varios caem no buraco quente de novo
A tampa salvaria o dia novamente.

02:35 – Sid, a preguiça, pega o melão e “atropela” vários dodos até chegar no bebê.
Imaginem: Sid respondendo por lesão corporal múltipla e ainda seria obrigado a prestar serviços comunitários aos dodos.

03:35 – “Vejam! Jantar com diversão”
Imaginem: Manfred, o mamute, processado por preconceito, injúria e omissão de socorro. E também teria que prestar serviços comunitários aos dodos.

03:40 – Mais dodos caem do penhasco
A grade a dois metros os manteria a salvos.

Depois de tudo que imaginamos, teríamos um resultado positivo, outro negativo.

Positivo: Os dodos não estariam extintos. Pelo contrário, haveria milhões entre nós até hoje. Foram salvos devido a proteção dada por um mundo mais civilizado.

Negativo: Milhões de idiotas viveriam conosco reduzindo consideravelmente o média mundial de inteligência. A fim de continuar a protege-los, novas leis e regras seriam criadas de forma a restringir mais e mais a vida de todos.

Detalhe: Algumas das coisas que imaginamos acima são justas, outras nem tanto. Mas nenhuma delas sugere uma educação aprimorada aos idiotas dodos.

2 Respostas to “A civilização e os idiotas”

  1. Ananke Says:

    Tapas com luvas de pelica…?

  2. Li outro dia que a vida de uma pessoa correta no império mongol era muito boa. Havia agentes da lei e um código penal rígido, porém justo. Se pego em um ato ilícito, a punição era imediata, e normalmente a punição era a morte. O medo mantinha as pessoas na linha, até os idiotas.

    O ser humano precisa de freios o tempo todo, pois é naturalmente imbecil e egoísta. Só não fomos extintos ainda por nos reproduzirmos mais rápido que os dodos e, graças à nossa hernaça símia, sabemos imitar com maestria. Assim, surgiu um gênio (um anormal, uma exceção, um ponto fora da curva) que inventou a lança, e os outros, como macacos, o copiaram, e assim foi com toda a tecnologia até hoje. Não termos inimigos naturais além de nós mesmos por causa dessa capacidade de imitação.

    Infelizmente, acho que nem a eliminação dos idiotas purificaria o fluxo genético da humanidade. Educação, talvez.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: