A culpa ainda é nossa?!…

O Globo de hoje: “CABUL – Pelo menos nove pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas no segundo dia consecutivo de protestos no Afeganistão contra a queima de um Alcorão, no último dia 20, por um pastor americano.”

Reparem nas palavras que evidenciei acima.

Primeiro: Protesto? (na minha terra chama-se assassinatos ou atentados terroristas).

Segundo: Contra a queima de um alcorão (em minúsculo mesmo – esse livro de merda não merece maiúscula).

OK. Pergunto: Um povinho que faz o que fez com a menina da foto acima precisa, realmente, de algum motivo para matar?

Para refletir…

Anúncios

10 Respostas to “A culpa ainda é nossa?!…”

  1. Rocco Says:

    Porra! Ninguém vai postar mais nada?!! Nem para tirar essa foto horrível daqui?!…

  2. De Adamich Says:

    Hã… o Alcorão, assim como a Bíblia ou a Torá podem ser interpretadas de diferentes formas. Tem interpretações radicais e literais de toda a Palavra nela escrita. O alcorão, segundo já me falaram (e por pessoas não islâmicas) é um livro tão belo em palavras quanto os outros já citados, o problema é da cabeça de quem o interpreta e para que fins.

    A inquisição católica e o radicalismo protestante na Inglaterra ou nos Estados Unidos no século XVIII e XIX são exemplos disso. A meu ver não muito diferente do que ocorrem nos países ditos “Árabes”.
    A diferença é que hoje, na nossa cultura ocidental, Deus hoje se encontra em segundo plano e portanto ninguém se dispõe a matar por Ele, a não ser por malucos como o do tal Exterminador de Realengo que usou como premissa um fanatismo que o incitou a essa barbárie.

    Aliás, deêm uma olhada no perfil dele no Orkut (Wellington Reis) e verão o que eu digo.

  3. Ananke Says:

    Não vi o perfil dele no Orkut, mas li a carta que ele (Wellington) deixou. Fiquei me perguntando porque tão prontamente disseram que o cara tinha alguma coisa de muçulmano… Porque usou uma barba grande dias antes? Porque usou a palavra “impuros”? Porque pediu pra ser envolto em um lençol branco? Pra completar ouvi dizer qu eo cara era HIV positivo. Parece que as coisas erradas sempre tem que ser responsabilidade de certas categorias de pessoas.

    Baseada exclusivamente no ato, na carta e em uma ou duas matérias da TV, não vejo nenhum fundamentalismo no ato ( só o imputado por quem sempre gosta de explicar esses massacres como alguma especie de “terrorismo”.) Fundamentalismo ? Minha impressão é de que era loucura limpa e pura, matizada com alguns discursos esparços e amorfos, mas sem ideologia. É psicopatologia mesmo.

    • Rocco Says:

      Eu vejo.

      Percebi, juntando várias reportagns, que o cara era um aficcionado por terrorismo islâmico (perdão pela redundância…).

      E percebo também, o oposto da sua argumentação, ou seja, a omissão da imprensa da relação óbvia do maluco com o islã.

      E mais uma vez pelo “politicamente correto”…

      • Darth Pinto Says:

        A Imprensa está mais preocupada em associar os eventos com a venda legal de armas que com o Islã.

      • Ananke Says:

        Bem , a imprensa, assim como nós mesmos editamos os “fatos”, daí ter tido o cuidado de citar as fontes nas quais me baseava ( carta, duas matérias e no ato).

        Uma das duas materias que vi inicialmente o jornalista perguntava assuntosamente para uma familiar do rapaz se ela havia percebido nele coisas assim “relacionadas ao islamismo”…Nada mais direto.

        Depois do meu comentario inicial vi mais algumas coisas. Veja como a imprensa edita e assim constroi a realidade: na minha concepção, a imprensa esta dando mais enfase nessa suposta ligação dele com o islamismo do que a outro elemento, qual seja: o fato dele ter seletivamente escolhido meninas. A maioria esmagadora das vitimas era menina. O cara atirou na cabeça das meninas e nas pernas de um ou dois meninos. E aí? “Violencia de genero”, dirão alguns. Outra coisa: estão assuntosamente afirmando que não foi por causa de bulling que o cara fez o que fez. Alguem levantou essa hipotese de bulling como causa?

        Resumão da minha ópera: todos querem dar um rótulo pro cara, é quase inevitável. O ato foi de tal forma impactante que só pode ser “coisa do mal”: islamismo ( quase sinônimo de “terrorismo”, de acordo com você), portador de HIV ( não colou mas rolou), ateu ( sim, afinal quem faria isso se acreditasse em Deus? ). Ou então vitima de bulling ( ta na moda).

        Acho que a piração dele tinha afinidade por atos violentos ( logo “terroristas”, logo “islamicos”, dirão alguns), mas era pura piração, não havia ideologia nenhuma.

      • Ananke Says:

        Ah é! Tem essa da venda de armas também.

  4. Darth Pinto Says:

    A Globo está tão escrota que a Fátima Bernardes, com muita “sutileza”, no mesmo dia do massacre estava na porta da escola e incluiu no meio da matéria: “Todo o Brasil está chocado, assim como o time do flamengo que treinava em Atibaia e se reuniu no centro do gramado em oração…”

    Antes que os militantes xiitas anti-futebol se manifestem, estou falando de manipulação, hein…

    Ridículo!

  5. De Adamich Says:

    O Flamengo está por trás (opss) de tudo e o assassino era flamenguista.

  6. Rocco Says:

    Foi mesmo! Eu vi! Só não tinha pensado por este ângulo…

    Ridículo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: