Da série “Destruindo a infância” – Métodos modernos e ultrapassados de educação infantil

Alguns contestam os métodos mais recentes e arrojados de educação infantil, afirmando absurdos como “crianças não devem ser torturadas”, e outras sandices. Claro que numa sociedade democrática como a nossa, haverão sempre opiniões divergentes (até que alguém mate e devore os que discordam), mas uma coisa não pode ser negada nem pelos maiores tradicionalistas é que o mundo em que as gerações mais antigas foram criadas é bem diverso do mundo atual. E o modo como a sociedade reage também é diverso. Vejamos alguns exemplos:

Exemplo #1: João e Marcos acabam brigando na escola.
1959 – Uma turma se reúne em torno deles. Marcos ganha. João e Marcos apertam as mãos e acabam se tornando amigos.
2009 – A polícia é chamada, João e Marcos são presos. São acusados de distúrbio e violência, ambos são expulsos da escola, mesmo que tenha sido o João que começou a briga.

Exemplo #2: Carlos não consegue ficar quieto na sala, e incomoda os outros estudantes.
1959 – Carlos é mandado para a diretoria e tem uma boa conversa com o diretor. Volta para a classe, senta e não incomoda mais ninguém.
2009 – Carlos recebe doses cavalares de ritalina. Torna-se um zumbi. Faz testes médicos para verificar se não é hiperativo e/ou depressivo. A escola ganha um dinheiro extra do governo por causa da doença de Carlos.

Exemplo #3: Bruno quebra a janela do carro do vizinho e recebe uma surra de cinto de seu pai.
1959 – Bruno aprende a ser mais cuidadoso na próxima vez, cresce normalmente, vai para faculdade e torna-se um sucedido empresário.
2009 – Pai de Bruno é detido por violência contra uma criança. Bruno acaba em um reformatório e junta-se a uma gangue. O psicanalista do governo afirma que Bruno sofreu abusos sexuais no passado, pai de Bruno pega prisão perpétua. A mãe de Bruno tem um caso com o psicanalista.

Exemplo #4: Julio tem uma dor de cabeça e leva uma aspirina para a escola.
1959 – Julio divide a aspirina com a professora de história no refeitório.
2009 – A polícia é chamada, Julio é expulso da escola por tráfico de drogar. Sua casa é vasculhada atrás de drogas e armas.

Exemplo #5: Pedro pega as sobras dos fogos de artifício das festas juninas e explode um formigueiro com eles.
1959 – Formigas morrem.
2009 – Polícia é chamada, SWAT, BOPE e FBI aparecem. Pedro é acusado de terrorismo doméstico. Toda família de Pedro é investigada, computadores são confiscados. Pai de Pedro entra na lista de potenciais terroristas e nunca mais poderá voar.

Exemplo #6: João cai enquanto brinca e rala seu joelho. Ele é encontrado junto a sua professora Maria, que o abraça e o reconforta.
1959 – Em pouco tempo, João sente-se melhor e volta a brincar.
2009 – Maria é acusada de molestar menores e perde seu emprego. Além de ir para prisão estadual por 3 anos. João passa 5 anos em terapia.

Torna-se óbvio que novos métodos menos ortodoxos precisam ser empregados na educação dos pimpolhos da atualidade. Acompanhem os posts do blog para futuras dicas.

Anúncios

10 Respostas to “Da série “Destruindo a infância” – Métodos modernos e ultrapassados de educação infantil”

  1. annanke@ig.com.br Says:

    Ei Zao, nao imaginava que um Troll pudesse entender assim de eduaçao de crianças ( cruas).

    ¨ Torna-se óbvio que novos métodos menos ortodoxos precisam ser empregados na educação dos pimpolhos¨
    Espero que ninguem te ouça! Onde vamos parar com metodos menos ortodoxos? Como cerebro feminino e Deusa , acho que os velhos metodos estao precisando ser prestigiados, antes que o guri esteja tomando Ritalina simplesmente porque gosta muito de subir em arvores.

  2. Afrodite Says:

    Concordo com vc Annanke – é isso mesmo, os velhos métodos davam mais certos que os atuais – pelo menos não tinham casos de filhos matando pais(entre outros casos). Será que o motivo que concordo com vc é prq somos Deusas?

  3. Darth Pinto Says:

    Não, é porque já sao véias corocas, hehehehe…

  4. Eu e meus amigos crescemos levando bordoada quando fazíamos merda ou tirávamos nota baixa, e nem por isso tivemos que ir a psicólogos nem nossos pais foram presos por violência doméstica.

    Jogávamos Doom, Final Fight, Street Fighter, Vendetta (esse era 10!) e outras pérolas da violência eletrônica, e não nos tornamos psicopatas.

    Quando um sujeito enchia o saco, acabávamos com ele com xingamentos superiores e mais sagazes, ou partíamos pra dentro (se éramos maiores) ou corríamos como coelhos assustados (se éramos menores), e nenhum de nós foi jurado de morte ou virou delinquente por causa disso.

    Olhávamos playboys e outras pornografias mais pesadas, tarávamos as menininas nas aulas de educação física, e uma vez até demos um jeito de olhar dentro do vestiário delas. Bronhas diárias eram contadas às dezenas, e nem por isso viramos pedófilos ou maníacos sexuais.

    EDUCAÇÂO MODERNA DE CÚ É ROLA!!!!!!!

    Enquanto troll, sou favorável a desmembrar e devorar os próprios filhos. Dá menos trabalho.

  5. Afrodite Says:

    Somos Deusas, não envelhecemos jamais. É uma das vantagens de não sermos mortais. Hehehehehe…

  6. annanke@ig.com.br Says:

    Darth: se sou velha coroca, tu és o quê , ô meu querido???
    ( Não chega a ser um headshot, mas fez uma cosquinha, não? rrrrr)

    E Afrodite: certamente nossa origem divina nos garante uma superioridade de pensamento em relação aos mortais. Isso vale tambem para os não exatamente humanos, como o Darth…

    É isso aí, Zão, gostei do que dissestes. Quanto vc cobra a hora? ( como terapeuta infantil ,claro)

  7. Não cobro nada não, ó divindade divinamente divina. É mais um hobbie. Depois que o exército de Sauron foi desmantelado, fiquei meio sem saber o que fazer, aí arrumei essa ocupação. É para mim um prazer tortu… digo, educar as crias alheias em prol do bem estar social. Além disso, meu contrato especifica que, se não conseguirem ser adequadamente treinados, seus pimpolhos serão devorados. Isso já é paga mais que suficiente.

    Isso por agora, pois já comecei a ser sondado para apresentar um programa nos moldes da “SuperNanny”. O título seria “TrollNanny”, e conta as aventuras de pais que tem verdadeiros monstrinhos em casa, e contratam um monstro mitológico para discipliná-los. Depois de ficar famoso, talvez comece a cobrar mais pela diversão. Se mulheres humanas podem cobrar por sexo, porque um troll não poderia cobrar para educar/devorar criancinhas em frente ás câmeras?

  8. Rocco Says:

    Zão, o Doutrinador…

  9. annanke@ig.com.br Says:

    Realmente vc encontrou um nicho de mercado espetacular! Avalie a possibilidade de estendê-lo para adultos tambem, Zão. Tem muita gente precisando ser devo…digo, educada.

  10. Darth Pinto Says:

    Padawan: O que interessa não é o “ano”, mas o estado do veículo, hehehehe…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: